Início Geral Focos do mosquito da dengue são encontrados na Região

Focos do mosquito da dengue são encontrados na Região

Todas as armadilhas instaladas em Canela são numeradas e monitoradas a cada sete dias pela Vigilância Sanitária (Foto: Nicole Cavallin)
Continua depois da publicidade

O primeiro foco do mosquito transmissor da dengue foi detectado em Canela novembro do ano passado e o outro neste mês. Os dois focos foram identificados no Bairro São José por armadilhas de monitoramento instaladas pela Vigilância Sanitária de Canela.
A informação recebida pela reportagem da Folha é de que Gramado também teria um foco do Aedes Aegypti. No entanto, a Vigilância Sanitária do município nega o fato, afirmando que na delimitação de foco o resultado foi negativo. Atualmente, Gramado possui 42 armadilhas de monitoramento espalhadas pela cidade.
De acordo com o veterinário e responsável da região pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (LACEN) Rodrigo Azambuja, Canela possui 39 armadilhas colocadas em locais estratégicos, como a rodoviária e empresas de turismo, pois são lugares possíveis para a entrada do mosquito na região.
As armadilhas são vistoriadas uma vez por semana e quando o foco – ou seja, a larva do Aedes Aegypti – é identificado a vigilância sanitária captura a amostra, que é levada para o laboratório. Outra providência tomada é a vistoria entorno do local onde o foco foi encontrado. “Nessa hora a rapidez é essencial. Pegamos o lugar e a partir dele traçamos um raio de 300 metros para efetuarmos a visitação de todos os imóveis”, esclarece Azambuja.

O mosquito está na região?
O veterinário explica que quando a temperatura está elevada o processo de reprodução da larva do Aedes Aegypti acelera, assim como todo inseto. Com a temperatura elevada o mosquito levaria cerca de sete dias para se reproduzir e com a temperatura mais baixa, cerca de 15 dias. “Temos o foco do mosquito. A larva não tinha a doença e nem estava contaminada. Uma vez que o foco é encontrado fizemos as análises e o eliminamos. Foco extinto, problema resolvido”, elucida.
Só em 2013, Canela detectou 14 focos do mosquito transmissor da dengue. Por isso é importante lembrar que a prevenção deve continuar para que o mosquito não consiga se reproduzir. Manter recipientes como pneus velhos e garrafas em locais cobertos evitando o acúmulo de água são algumas das medidas.

*Matéria publicada em 28/01,  na edição 196, do jornal Folha de Canela.