Início País Email e cartas que pedem confirmação de dados bancários pela Receita e...

Email e cartas que pedem confirmação de dados bancários pela Receita e Polícia Federal são falsos

Continua depois da publicidade

Nas últimas semanas, cartas com pedidos para atualização de dados bancários a pedido da Receita Federal chegou às mãos da população. Segundo a Receita Federal em nota oficial divulgada no último dia 5, segunda-feira, essas cartas são falsas e intimam os destinatário a regularizar os dados cadastrais. Nesta carta, há um endereço eletrônico que é usado para a “atualização dos dados”.

“Apesar de conter a marca da Receita Federal, a carta é uma tentativa de golpe e não é enviada pelo órgão, nem tem sua aprovação. A orientação ao contribuinte é que, caso receba esse tipo de correspondência, destrua e jamais acesse o endereço eletrônico indicado”, diz a nota.

No conteúdo da carta, fala-se que há inconsistências no cadastro referentes aos dados bancários declarados e que isso levou o contribuinte a constar “na lista da malha fina da Receita Federal”. Sendo indicado em seguida o endereço falso para que a correção seja feita.

O órgão orienta que consultas, alterações de informações ou download de programas sejam feitos apenas pelo endereço oficial do órgão: idg.receita.fazenda.gov.br. Outros endereços eletrônicos que sejam acessados, que se identifiquem como a Receita Federal são site para espalhar vírus e malwares que roubam dados pessoais, bancários e fiscais.

A Receita Federal esclarece que dados são pedidos em apenas duas hipóteses, para fins de débito automático ou depósito de restituição do Imposto de Renda, em ambos os casos, a informação é fornecida na Declaração do Imposto de Renda e pode ser alterada por meio do Extrato da Dirpf no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC).

Email se passando pela Polícia Federal também busca roubar dados bancários

Outro golpe que vem sendo aplicado, mas desta vez via e-mail, golpistas enviam um e-mail se passando pela Polícia Federal, acusando o usuário da conta de ter cometido um crime virtual, acessando um conteúdo ilegal. O e-mail pede que o usuário confirme dados e responda algumas questões em um formulário em anexo. Segundo a correio eletrônico, “se não respondido em 48 horas, implicará na intimação de seu comparecimento em uma Unidade da Delegacia de Polícia Federal da região”.

O anexo, se executado, instalará um virús trojan, do tipo banker, que visa o furto de senhas e informações bancárias.

A Polícia Federal divulgou uma nota esclarecendo o caso, e afirmando que o órgão não faz intimações ou mantém contato com a população via e-mail. O procedimento padrão segue intimações via carta registrada, caso recebe um e-mail com um conteúdo parecido, ignore-o.

Email falso usado no golpe