Início PáginaDois Página Dois, por Noeli Stopassola Soares: Dia Mundial da Água

Página Dois, por Noeli Stopassola Soares: Dia Mundial da Água

Continua depois da publicidade

Dia Mundial da Água
Lembrado anualmente pela ONU em 22 de março, o Dia Mundial da Água tem como tema, este ano, o uso de soluções baseadas no meio ambiente para resolver problemas de gestão dos recursos hídricos. Com a campanha “A resposta está na natureza”, as Nações Unidas abordarão como estratégias de preservação e restauração ambiental para proteger o ciclo da água e melhorar a qualidade de vida da população.

Importância da Água
A água é fundamental para a sobrevivência de todos os organismos vivos. Sem ela, não existiria nenhuma das formas de vida conhecidas e nosso planeta seria muito diferente do que observamos hoje. Essa substância possui as mais variadas funções no organismo humano e faz parte até mesmo da sua composição.
Estima-se que um adulto saudável possui cerca de 60% de seu peso corpóreo proveniente da água, sendo esse valor ainda maior em bebês, que podem ter até 80% de seu corpo formado por ela. Toda essa água é mantida em compartimentos extracelulares (fora das células, principalmente no plasma) e intracelulares (interior das células).
A água que compõe o organismo apresenta as mais variadas funções, sendo uma das mais importantes o favorecimento de um ambiente propício para a realização de reações químicas. Graças à sua capacidade de atuar como solvente, ela dissolve substâncias, como minerais, vitaminas e aminoácidos, deixando-as disponíveis para uso pela célula.
Esse valioso recurso também é responsável pelo transporte de oxigênio e nutrientes para todas as células do corpo, uma vez que é um dos principais componentes do plasma sanguíneo. Além do transporte de substâncias boas para as células, a água ajuda a eliminar substâncias resultantes dos processos metabólicos.
Podemos perceber, portanto, que a excreção também é uma das funções da água. A urina, por exemplo, é composta por cerca de 95% de água, sendo o restante formado por substâncias tóxicas e/ou que estão em excesso no organismo e que devem ser eliminadas. Além da excreção, a água participa de outros processos fisiológicos, como a digestão, absorção e respiração.

Curiosidades
Atualmente, 1,8 bilhões de pessoas consomem água de fontes que não são protegidas contra a contaminação por fezes humanas. Mais de 80% das águas residuais geradas por atividades do homem, incluindo o esgoto caseiro que é despejado no meio ambiente sem ser tratadas ou reutilizadas. Até 2050, a população global terá aumentado em 2 bilhões de indivíduos, e a demanda por água poderá crescer até 30%.
A agricultura é responsável por 70% do consumo de recursos hídricos, a maior parte vai para a irrigação das plantações. A participação do setor agrícola aumenta em áreas com maior densidade populacional e falta d’água. O campo é seguido pela indústria, que responde por 20% da água utilizada em atividades humanas. O uso doméstico representa apenas 10% do consumo total, e a proporção de água potável que é bebida pela população equivale a menos de 1%.
Com as transformações do clima e a manutenção de padrões insustentáveis de produção, a poluição e a desigualdade na distribuição vão se agravar, bem como os desastres associados à gestão da água.
Hoje, 1,9 bilhões de indivíduos vivem em áreas que poderão ter escassez severa de água. Até 2050, o número pode chegar a cerca de 3 bilhões. A quantidade de pessoas em zonas de risco para enchentes também aumentará, passando do atual 1,2 bilhão para 1,6 bilhão, o que representará 20% da população mundial em 2050. Aproximadamente 1,8 bilhões de pessoas já são afetadas pela degradação da terra e pelo fenômeno conhecido como desertificação.
Anualmente, a erosão do solo desloca de 25 bilhões a 40 bilhões de toneladas de camadas vegetais — o que reduz de forma significativa a produção das safras e a capacidade da terra de regular quantidade de água, carbono e nutrientes. Os rejeitos escoados do solo erodido, contendo nitrogênio e fósforo, são um dos principais poluentes dos recursos hídricos. Fonte ONU Br.

Nesta semana
“21/03”, tivemos o dia da Síndrome de Down uma alteração genética no cromossomo “21”, que deve ser formado por um par, mas no caso das pessoas com a síndrome, aparece com “3” exemplares (trissomia). A idéia surgiu na Down Syndrome Internacional, na pessoa do geneticista da Universidade de Genebra, Stylianos E. Antonorakis, e foi referendada pela ONU em seu calendário oficial.
Síndrome de Down não é uma doença, e não impede, de maneira nenhuma, que o indivíduo tenha uma vida social normal. E, nessa questão, já se emenda outra, igualmente importante: a inclusão.
Felizmente, hoje em dia, isso é lei, mas muitas pessoas ainda desconhecem: criança com Síndrome de Down (ou qualquer outra dificuldade de aprendizado) tem que ser matriculada em escola regular.
Isso mesmo, junto com todas as outras crianças. Essa convivência é extremamente saudável para todos, e a conduta mais eficiente para o aprendizado pedagógico, que se torna um pouco mais demorado devido àquele terceiro cromossomo. Fonte: Luciana Bettiol, Ativadora da Rede do Movimento Down
Também, o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial  criado pela ONU , que é lembrada em 21 de março em referência ao Massacre de Sharpeville.
Em 21 de março de 1960, em Joanesburgo, na África do Sul, 20.000 pessoas faziam um protesto contra a Lei do Passe, que obrigava a população negra a portar um cartão que continha os locais onde era permitida sua circulação. Porém, mesmo tratando-se de uma manifestação pacífica, a polícia do regime de apartheid abriu fogo sobre a multidão desarmada resultando em 69 mortos e 186 feridos. Fonte: Wikipédia.