Início Cidade Obra em regime de mutirão dá exemplo de trabalho em comunidade

Obra em regime de mutirão dá exemplo de trabalho em comunidade

Fotos: Francisco Rocha - Parte do grupo de voluntários que trabalha na construção do templo, em regime de mutirão
Continua depois da publicidade

Voluntárias são destaques na construção do novo Salão do Reino das Testemunhas de Jeová

Quem passou pela Rua Padre Cacique nos últimos meses já prestou atenção na obra em regime de mutirão que está sendo realizada ali, além do grande número de mulheres que trabalham ali. É o novo Salão do Reino das Testemunhas de Jeová.
As Testemunhas de Jeová são mundialmente conhecidas pela propagação de sua crença, mas com estas obras em mutirão elas mostram um sentido de comunidade que vale a pena ser aplicado em vários setores da comunidade.
Nossa reportagem visitou o local na última terça, 17, guiada por um dos responsáveis, Hilldon Monteiro, 31 anos. O mineiro, que está em Canela para coordenar a construção nos contou que existem voluntários da Bahia, Rio de Janeiro, Minas e até do Uruguai, além das cidades da região, que mandam pessoas para agregar ao trabalho.
São cerca de 40 trabalhadores voluntários em dias de semana e mais de 130 em finais de semana.
O mutirão conta com um refeitório e toda, absolutamente toda a mão de obra é voluntária, assim como o material de construção, que é doada pelas congregações canelenses e de diversas cidades do Brasil, o que falta, é comprado pela sede das Testemunhas de Jeová no Brasil, que fica em Cesário Lange/SP, e enviado para Canela.
Os voluntários são divididos em equipe, desde telhado à parte elétrica. Alguns deles não trabalham nestas áreas no seu dia a dia, mas se qualificaram para poder participar dos mutirões.
A construção que está sendo realizada em Canela utiliza um modelo de mutirão aplicado em todo o mundo, que conta com o auxílio de um grupo especializado que viaja de cidade em cidade, auxiliando as congregações locais.
A obra iniciou na metade de fevereiro deste ano e tem previsão de término para 05 de maio. Todas as normas técnicas e de segurança são seguidas no local e a organização impressiona, mesmo não sendo profissionais e sim voluntários.
Se nenhum imprevisto acontecer, a reunião inaugural deverá ser no dia seguinte, 06 de maio. O novo Salão do Reino das Testemunhas de Jeová será utilizado por uma comunidade religiosa de mais de 220 pessoas, divididas em duas congregações.

Os voluntários mostram sua alegria em participar da construção

Construção obedece legislação e dá exemplo ambiental e de acessibilidade
O templo que está sendo erguido em Canela é um dos seis projetos que são utilizados no Brasil, a escolha de qual vai ser implantado passa pelo tipo de terreno e do código de posturas local.
Com espaço para estacionamento, o local terá acessibilidade total e vagas para pessoas com mobilidade reduzida no amplo estacionamento que fica nos fundos do prédio.
Outro detalhe interessante é a forma como foi concebido o tratamento de esgoto, com elevações de terra para receber os fluídos, após passar por fossa, filtro e sumidouro, dificultando ainda mais o contato do esgoto com o lençol freático, mesmo depois de passar pelo sistema de tratamento.

Obra obedece todos os padrões técnicos e dá exemplo na acessibilidade e no respeito com o meio ambiente

Elas põem a mão na massa
Monteiro explica que praticamente todo o dia, as mulheres são a maioria entre os voluntários da obra e ele até prefere assim.
“Elas são muito úteis, se esforçam, são mais caprichosas e detalhistas”, por este motivo, é cargo das mulheres que ficam os acabamentos, pintura e até colocação de azulejos.
A caxiense Michele Veiverberg, de 37 anos está em Canela exclusivamente para participar do mutirão. Ela está sendo treinada para realizar a parte hidráulica, bem como na colocação de azulejos, não apenas nesta, mas em outros mutirões que participou.
“Para nós mulheres, é um serviço diferente, algo que não estamos acostumadas, mas independente do serviço que seja, carregando um carrinho de massa ou mexendo na terra, nosso objetivo é agradar a Jeová, isso é o que nos dá satisfação”, diz a voluntária.

Mão de obra feminina é destaque na construção, inclusive em partes especializadas, como a instalação elétrica