Início 360 Graus 360 Graus por Francisco Rocha: O decreto de Bolsonaro, nova troca no...

360 Graus por Francisco Rocha: O decreto de Bolsonaro, nova troca no meio ambiente e mais…

Continua depois da publicidade

O decreto de Bolsonaro
O decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, flexibilizando o acesso à posse de arma de fogo para qualquer cidadão é um pequeno passo para uma futura mudança na legislação. Ainda há muito o que avançar neste sentido.
Minha opinião pessoal é a de que o cidadão tem o direito de decidir se quer ter uma arma ou não. Ponto final. Se você não gosta de armas, não tenha.
Por outro lado, vale dizer que tal direito diz respeito a ter uma arma em casa ou seu local de trabalho. O Brasil não virou o Texas, ninguém vai andar por aí com arma na cintura dando tiro nos outros em uma discussão de trânsito.
É muito difícil explicar às pessoas que a posse de uma arma legal não vai aumentar o número de homicídios. Também é complicado dizer que os suicídios não vão aumentar.
Imagine uma pessoa gastar mais de R$ 5mil, fazer curso de tiro, prova prática, teste psicológico, só pra comprar uma arma e se dar um único tiro na cabeça. Ah, tenha dó!
Essa ideia de que as armas vão aumentar as mortes foi tão bem vendida que hoje o assunto é quase um tabu.
Amigo, o vagabundo que usa uma arma para lhe assaltar ou para matar alguém não comprou ela na loja, comprou no mercado negro. Se você parar para pensar um pouquinho, vai ver que a maioria dos argumentos contra ter uma arma são frágeis.
Mas, que as coisas, na medida em que o cidadão vai conhecendo os seus direitos, vai mudar, isso vai. Para você ter uma ideia, é mais barato ter uma arma legal do que fazer uma Carteira Nacional de Habilitação e comprar um carro. Ah, e o registro vale por 10 anos, mais que uma CNH, também.
É preciso inverter a lógica perversa de que os honestos devem ser desarmados, enquanto há tanto bandido municiado.

Nova troca no meio ambiente
Uma semana após anunciar a nova composição de seu secretariado, a Prefeitura de Canela tem nova mudança no primeiro escalão.
O biólogo Daniel Schlieper, que havia assumido a Secretaria de Meio Ambiente, Urbanismo e Mobilidade Urbana, optou por não ser mais secretário. Ele saiu de férias na última semana e, após, volta ao cargo de assessor técnico, o qual considera ser mais a sua área.
Desta forma, Luciano Melo (foto), secretário da Fazenda, assume interinamente o Meio Ambiente.

Foto: Reprodução

Atingimos 100 mil acessos
Uma das coisas boas dos portais na internet é que a audiência pode ser medida. Quem mede estes acessos é nada mais, nada menos, do que o próprio Google.
Nesta semana, o Portal da Folha na internet (www.portaldafolha.com.br) bateu novo recorde, superando 100 mil acessos em menos de 30 dias.
O portal é, hoje, o veículo de comunicação com mais alcance na Região das Hortênsias. Como eu disse, uma audiência medida. Esse trabalho começou lá no ano IV da Folha (2015), quando começamos a tratar nosso Portal como um veículo de comunicação e não apenas uma página na internet na qual replicávamos o conteúdo do impresso depois de sair, na sexta-feira.
Em 2018, focamos ainda mais em nosso portal, com conteúdo exclusivo e com complementações das matérias da Folha de Canela impressa.
O resultado está aí. O Portal da Folha é hoje, em audiência, o maior veículo da região.
E, novamente, quem está dizendo isso é o Google!

Distribuição gratuita e virtual
A mudança para distribuição gratuita, de nosso impresso, também fez muita diferença, hoje são 2000 exemplares impressos, distribuídos gratuitamente em Canela e Gramado. Nenhum fica empilhado nos pontos de distribuição, nenhum volta para dentro da nossa sede porque não vendeu.
Assim, democratizamos a informação e beneficiamos mais leitores.
Além disso, mais de 2000 pessoas já recebem a Folha de Canela virtual, nas sextas-feiras.
Estamos cada vez mais perto da comunidade regional, muito orgulhosos e felizes com este trabalho.

Edição reduzida
Nesta semana, você recebe uma edição reduzida, em razão do período de férias. Com empresas, órgãos públicos, eventos, praticamente tudo em período de recesso, diminuiu o conteúdo em janeiro e fevereiro. Mas, continuamos aqui, de olho no lance, para que você não perca nenhuma notícia.

Férias coletivas do impresso
Como acontece tradicionalmente, a Folha de Canela para por duas semanas no verão. Assim, as edições impressas dos dias 15 e 22 de fevereiro deste ano não irão circular. Voltamos normalmente na edição de 01 de março.
Mas, a cobertura das principais notícias da região segue normalmente no Portal da Folha.