Início Canela Barragem no Paranhana só será construída com estudo de impacto ambiental e...

Barragem no Paranhana só será construída com estudo de impacto ambiental e de vizinha

Barragem no Paranhana
Continua depois da publicidade

A Prefeitura de Canela emitiu nota à imprensa, informando que a Secretaria do Meio Ambiente, Urbanismo e Mobilidade Urbana acatará a Recomendação nº 04/2019, na qual o Ministério Público orienta o Município sobre a legislação a ser observada para o funcionamento de pequenas centrais hidrelétricas (PCH). No caso, a implantação só poderá ser feita mediante estudo prévio de impacto de bacia hidrográfica, de impacto ambiental e de impacto de vizinhança.

O documento também salienta a necessidade de realização de audiência pública e da concordância expressa dos municípios de Três Coroas e Igrejinha, pois eles seriam diretamente atingidos pela implantação de atividade de geração de energia em uma eventual PCH.

A recomendação leva em conta a Lei nº 12.334, de 20/09/2010, que trata sobre a Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB), e a Resolução Conama nº 01/86, que exige estudo de impacto de bacia hidrográfica para fins da análise do licenciamento ambiental das PCHs.

A Secretaria observa também que as autorizações de viabilidade e de licença ambiental para instalação de uma PCH dependem de estudo integrado de todos os empreendimentos localizados na mesma bacia hidrográfica.

Hidrelétrica nas Laranjeiras

Desde o início deste ano, a possibilidade de implantação de uma hidrelétrica de pequeno porte, podendo chegar a três, no Rio Paranhana, vem causando polêmica e enfrentando resistência nas cidades de Três Coroas e Igrejinha, chegando a ser tema de audiência pública com o estado.

Março foi o mês em que o assunto esteve mais presente em Canela, quando o engenheiro responsável pelo projeto esteve na região.

A grande reclamação era a criação de uma nova barragem e que o empreendimento, ou os três, além do impacto ambiental, estragaria a pista natural de rafting, prejudicando o ecoturismo que o esporte oferece.

Até pouco tempo atrás, a Prefeitura de Canela apoiava o empreendimento, porém, o anúncio de que Canela vai acatar a recomendação do MP vem no momento em que tem novo Secretário de Meio Ambiente (Jackson Muller) e que Paulo Tomasini (que foi secretário municipal de Meio Ambiente e Governança) está afastado.