Início Polícia Polícia Civil de Canela identifica motorista que atropelou e fugiu

Polícia Civil de Canela identifica motorista que atropelou e fugiu

Continua depois da publicidade

A Polícia Civil de Canela identificou o motorista que atropelou Júlio Adail Marques na madrugada do último sábado (28). A vítima voltava de Gramado do trabalho em sua bicicleta quando foi atingida por um veículo Celta preto na entrada da cidade. Após o atropelamento, o motorista deixou o local sem prestar socorro à vítima, que foi levada ao Hospital de Caridade de Canela em estado gravíssimo e, depois, a outro hospital em Caxias do Sul, onde faleceu na manhã desta segunda-feira (30).
Agentes da Seção de Investigação da Delegacia de Polícia de Canela verificaram câmeras de segurança da cidade, apurando que, após o atropelamento, o motorista deixou o local no sentido do Bairro São Luiz em alta velocidade.
Na manhã de hoje (02), a Polícia Civil de Canela apreendeu o veículo em uma residência no Bairro São Lucas. O motorista foi identificado e se apresentou, com advogado, para interrogatório na Delegacia de Polícia. Ouvido, afirmou não ter percebido, no momento da colisão, que se tratava de atropelamento, tendo deixado o local do fatos com medo de ser agredido. Quando tomou conhecimento dos fatos, procurou advogado para se apresentar à Polícia Civil.
O Delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia de Canela e responsável pelas investigações, referiu que sua equipe trabalhou desde o final de semana para identificar o motorista e apreender o veículo. A autoridade policial, além de enaltecer o trabalho dos policiais civis, agradeceu o auxílio da comunidade, que a todo instante repassava à Polícia Civil informações para as investigações. “A comunidade mostrou-se muito solidária em ajudar a esclarecer os fatos e encontrar o carro”, afirmou Vladimir.
O veículo, que está com o para-brisas danificado, será encaminhado à perícia. O motorista responde por homicídio culposo na direção de veículo automotor e omissão de socorro, ele oi liberado após o depoimento, pois, neste caso, a legislação não permite prisão em flagrante ou preventiva.

Celta preto foi apreendido pelos policiais civis

Fotos: DP Canela