Início Canela Vereador denuncia uso de veículo e servidor da Prefeitura no serviço do...

Vereador denuncia uso de veículo e servidor da Prefeitura no serviço do estacionamento rotativo

Continua depois da publicidade

Segundo Gralha, serviço deveria ser realizado pela empresa, que cobra pelas vagas na área central

Nesta semana, o vereador Leandro Gralha da Silva (MDB), trouxe uma denúncia à redação da Folha de Canela. Segundo ele, recorrentemente, o Departamento Municipal de Trânsito está usando um veículo e servidores para realizar serviços que são de competência da empresa concessionária do estacionamento rotativo.

Gralha diz que manutenção de placas, alguns serviços de pintura, entre outros, devem ser realizados pela empresa, que recebe do contribuinte pelo estacionamento, conforme a legislação.

Foto: Reprodução- Servidor substituindo placas do estacionamento rotativo para implantação de vaga de idoso

Contraponto

O diretor do Departamento de Trânsito, Jair Remonti, afirmou que as fotos apresentadas pelo vereador “são antigas. No local não havia asfalto ainda, era paralelepípedo, como foi alterado o estacionamento, retirado a placa de zona azul para colocar uma placa de faixa de pedestre, esta troca sempre é realizada pelo Trânsito. No local, havia uma vaga de idoso que também foi retirada”.

Foto: Filipe Rocha

Checamos a denúncia

A reportagem da Folha foi checar a denúncia de Leandro Gralha e chegou a conclusão que as duas versões são verdadeiras. O registro fotográfico apresentado pelo vereador é de 2017. Mesmo sendo antigo, ele não perde sua validade. Na foto, o servidor da Prefeitura e o carro são utilizados para trocar uma placa normal do estacionamento rotativo por uma de vaga preferencial de idoso.

Os registro do Google Maps, de 2017, mostram que não havia vaga de idoso naquele trecho da Rua Borges de Medeiros e o flagrante é do momento de sua colocação. Logo, a denúncia é verdadeira.

Foto: Reprodução/Google

Algum tempo após, com o asfaltamento da rua, ocorre o que relatou o diretor do departamento de trânsito, com a retirada das placas do rotativo e colocação de uma faixa de pedestre.

A conclusão é de que ambos relatos são verdadeiros e que a explicação do Departamento de Trânsito não justifica a denúncia do vereador.

Outros pedidos de trânsito são ignorados

Leandro Gralha disse ainda à nossa reportagem que outros pedidos realizados por diversos vereadores também não são atendidos pelo Departamento de trânsito, como a colocação de um quebra-molas próximo às escolas de bairros da cidade e a presença de agentes de trânsito na saída dos alunos.

A gente nota a presença dos agentes nas escolas centrais, mas nos bairros isso não acontece. Não somos contra este trabalho nas escolas do centro, acreditamos que ele deva continuar, mas queremos uma escala para que as escolas dos bairros também possam contar com a orientação e fiscalização de trânsito na saída dos seus alunos, sem falar que isso reforça a segurança”, finalizou Gralha.