Início Coronavírus Sindilojas e Sindicomerciários fecham acordo para redução de jornada trabalho na região...

Sindilojas e Sindicomerciários fecham acordo para redução de jornada trabalho na região das Hortênsias

Acordo para comerciários vale até 31 de maio Foto: Reprodução
Continua depois da publicidade

A crise que se agrava a cada dia com a pandemia de coronavírus forçou uma convenção emergencial entre o Sindilojas – Região das Hortênsias e o Sindicomerciários da mesma região.

O documento, que tem validade até 31 de maior, abre algumas condicionalidades para a redução da carga horária de trabalhadores do comércio das cidades de Canela, Gramado, Nova Petrópolis, São Francisco de Paula e Cambará do Sul.

Entre o que foi acordado ficou permitido:

– dar folga para o trabalhador para compensar em futuras folgas de feriado, sem prejuízo da remuneração;

– adiantar férias coletivas ou individuais por 15 ou 30 dias e pagar a bonificação de 1/3 no vencimento do período aquisitivo;

– autoriza o exercício do home office, em casos que possa ser aplicada a medida;

– dar folga ao trabalhador utilizando o banco de horas, sem prejuízo da remuneração;

– reduzir a carga horária até 25%;

As medidas podem ser implementadas de acordo com a necessidade de cada empresa.

O presente do Sindicomerciário Hortênsias, Clério Sander, disse que a medida tem como objetivo “a manutenção dos empregos e proporcionar um alívio financeiro às empresas”.

Confira a posição do sindicato:

As medidas acordadas pelos sindicatos patronal e dos trabalhadores da região como a concessão de férias e antecipação de feriados visam buscar a manutenção dos empregos, promover o isolamento e proteção contra o contágio do coronavírus de todos os membros das relações de trabalho, assim como assegurar renda ao trabalhador e perspectiva de fluxo de caixa ao empregador.
Assim como, a autorização para redução de jornada e salário visa reduzir o tempo de exposição do trabalhador a eventual risco e ao empresário que tenha condições de pagar e manter os empregos durante a vigência extraordinária desta previsão que vale apenas até o dia 31/05 e se sugere que seja adotada após as demais previsões da convenção coletiva acordada com o Sindilojas, preferencialmente quando os riscos já estiverem diminuindo e o fluxo econômico esteja sendo retomado.
Se trata de um momento atípico e de dificuldades onde deve prevalecer a responsabilidade na busca da manutenção do emprego e renda diante da grave perspectiva de crise econômica que provavelmente será agravada ante as fracas medidas adotadas pelo Governo Federal, em atenção aos trabalhadores, aos pequenos e médios negócios que movimentam a economia local.