Início Canela Canela e Gramado seguem em bandeira vermelha por mais uma semana

Canela e Gramado seguem em bandeira vermelha por mais uma semana

Continua depois da publicidade

A macrorregião da Serra, a qual pertencem Canela e Gramado, segue em bandeira vermelha. O anúncio foi feito pela Secretária de Saúde do Estado, Leany Lemos, em live nas redes sociais na tarde desta sexta (31).

RECEBA AS NOTÍCIAS DO PORTAL DA FOLHA GRATUITAMENTE NO SEU WHATSAPP!

Cinco novas semanas migram para a bandeira vermelha neste mapa preliminar, desta 13ª rodada do Distanciamento Controlado do RS.

Segundo Leany, o modelo entra numa fase de mudança de gestão, que prevê uma participação maior das regiões. Assim, temos nesta semana, um maior número de regiões em bandeira laranja.

O Comitê Estratégico do OBSAÚDE – Observatório Regional da Saúde Macrosserra – irá recorrer e pedir a reclassificação da Macrorregião Serra para a Bandeira Laranja.

Avaliação mais rígida

O Governo do Estado afirmou ainda que as linhas de corte para as medidas de isolamento estão mais rígidos, na redução de ponto de corte em 5%.

Polêmica na mudança do modelo

A Amesne, que representa a macrorregião da Serra, da qual Canela e Gramado fazem parte, esperava para esta quinta-feira uma posição do Estado, como ela não ocorreu, a entidade reuniu os prefeitos na manhã desta sexta de maneira extraordinária. Os 27 gestores que participaram decidiram de forma unânime adotar a nova modalidade mesmo sem o aval do governo. Segundo o presidente da Amesne, José Carlos Breda, o governo informou que a proposta entrará em análise na terça-feira da semana que vem.

A Amserra, no entanto, optou por enviar um documento com algumas sugestões ao Governo do Estado.

Alguns municípios da região chegaram a editar decretos alternativos, com medidas intermediárias, permitindo a abertura de restaurantes, comércio atacadista, de rua e shoppings, escolas de idiomas, música, esportes, dança, formação profissional, entre outras, e os parques temáticos, atrativos turísticos, museus e similares. É o caso de Caxias do Sul.