Início Canela Canela – Escolas privadas de educação infantil devem cumprir protocolos para a...

Canela – Escolas privadas de educação infantil devem cumprir protocolos para a reabertura

Continua depois da publicidade

O Decreto Municipal N° 8.843, que dispõe sobre as medidas de prevenção, monitoramento e controle ao novo coronavírus a serem adotadas pelas instituições privadas de ensino infantil, autorizou o retorno das atividades das escolinhas particulares desde a última terça-feira, 8 de setembro.

No entanto, para que isso ocorra as instituições precisam cumprir uma série de recomendações e protocolos estipulados pelas Secretarias Municipais de Saúde e Educação.

Na manhã desta quinta-feira (10) a secretária de Saúde, Patrícia Valle, a secretária Adjunta da pasta, Milena Santos, a secretária de Educação, Ana Paula Zini Bazzan e a secretária Adjunta Janete da Silva Santos participaram de uma reunião por videoconferência com representantes das escolinhas particulares com o objetivo de repassar orientações e esclarecer dúvidas.

RECEBA AS NOTÍCIAS DO PORTAL DA FOLHA GRATUITAMENTE NO SEU WHATSAPP!

Durante a reunião Patrícia Valle ressaltou que a Secretaria de Saúde está à disposição das instituições para auxiliar no que for necessário e lembrou que a retomada das atividades visa atender exclusivamente aqueles pais que precisam trabalhar e não possuem alternativa de local adequado para deixar seus filhos.

“Pais e crianças estão necessitando das estruturas das escolinhas e precisamos oferecer esta alternativa a quem realmente precisa. É importante deixar claro que ninguém é obrigado a levar seu filho para a escola, pois é um serviço opcional”, destaca Patrícia.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO
Entre os protocolos a serem cumpridos pelas escolinhas estão: tapete sanitizante e termômetro para aferição da temperatura corporal na entrada da escola; higienização de mochilas e pertences de funcionários no acesso à escola; uso de máscara por toda equipe profissional; higienização constante nas mãos dos alunos; distanciamento em salas de aula e refeitórios; limpezas constantes em aparelhos de ar-condicionado, maçanetas, classes, cadeiras e parquinhos; restrição ao acesso de pais ou responsáveis; fixação de cartazes de orientação; higienização geral da escola antes da retomada das atividades, entre outros. “São medidas que visam a proteção dos alunos e também dos profissionais que atuam nestas instituições”, avalia a secretária Adjunta de Saúde, Milena Santos.

INSPEÇÕES PARA FISCALIZAR ESCOLINHAS
A secretária Patrícia Valle destaca que o Departamento de Vigilância Sanitária fará inspeções nas escolas que solicitaram a reabertura para fiscalizar o cumprimento das medidas. Até esta quinta-feira (10) quatro instituições apresentaram o Plano de Contingência para Prevenção, Monitoramento e Controle da Transmissão da Covid-19: D’Brincar, Dente de Leite, Toca dos Tocos e Risque e Rabisque.

EM CASO DE SINTOMAS GRIPAIS, AFASTAMENTO IMEDIATO DO ALUNO
Vale destacar que caso algum aluno apresente sintomas gripais em sala de aula, a orientação da Secretaria de Saúde é para o afastamento imediato do mesmo. “O monitoramento deverá ser diário e aquelas crianças que possuem algum problema de saúde precisarão apresentar uma autorização médica para poderem regressar às aulas”, alerta a secretária Patrícia Valle, lembrando que o plano de retomada da educação infantil privada também foi apresentado aos vereadores canelenses. “Estamos orientando que todas as escolas façam reuniões com os pais ou responsáveis antes da reabertura para que os protocolos fiquem bem claros”, lembra a secretária de Educação, Ana Paula Zini Bazzan.

REDE MUNICIPAL DE ENSINO
A Rede Municipal de Ensino segue sem previsão de retomada das atividades e a Administração Municipal de Canela aguarda uma reunião da AMSERRA que está marcada para a próxima quinta-feira, 17 de setembro, onde deverá ser tomada uma decisão regional sobre o tema.