Início 360 Graus Os Feijões que curam Covid e quanto já pagamos de impostos em...

Os Feijões que curam Covid e quanto já pagamos de impostos em 2021

Impostos cobrados somente em 2021 no Brasil
Continua depois da publicidade

Vamos a duas notícias que farão você passar um pouco de raiva hoje. Eu estou publicando aqui na minha coluna, porque não sou obrigado a passar raiva sozinho.

Impostômetro

Se você ainda não conhece, o Impostômetro considera todos os valores arrecadados pelas três esferas de governo a título de tributos: impostos, taxas e contribuições, incluindo as multas, juros e correção monetária.

Assim, ele apresenta, segundo a segundo, quanto já foi arrecadado de imposto em determinado período. Segundo o site (https://impostometro.com.br), o brasileiro pagou a bagatela de 2 trilhões, 57 bilhões, 746 milhões e uns quebradinhos, em 2020.

Nos primeiros seis dias de 2021, os cofres públicos já receberam mais de 48 bilhões de impostos.

No nosso querido Rio Grande de Deus, já foram 2 bilhões e 765 milhões de impostos, somente nos seis primeiros dias (e o Governador achando pouco).

Para se ter uma ideia do que representa este dinheiro, o site traz algumas comparações, seguem algumas abaixo, referente somente aos seis primeiros dias de arrecadação em nosso país varonil:

– Para transportar esse dinheiro em notas de R$ 100 seriam necessários 15 containers de 20 pés.

– Aplicado na poupança esse dinheiro renderia de juros R$ 6.471 por minuto.

– Aplicado na poupança esse dinheiro renderia de juros R$ 388.280 por hora.

– Aplicado na poupança esse dinheiro renderia de juros R$ 9.319.144 por dia.

– Aplicado na poupança esse dinheiro renderia de juros R$ 279.782.324 por mês.

– Com esse dinheiro você poderia receber 10 salários mínimos por mês durante 427.967 anos.

– Com esse dinheiro você poderia comprar 110.618.884 Cestas Básicas.

– Com esse dinheiro você poderia comprar 687.474 unidades do carro Jeep Renegade 1.8.

– Com esse dinheiro você poderia comprar 49.046 unidades do carro Porsche Panamera 4.8 V8 T.

Feijões que curam Covid

Órgãos estatais andam ocupados com feijões comercializados pelo pastor da Igreja Mundial do Poder de Deus, Valdemiro Santiago, que prometem curar a covid-19.

O Ministério da Saúde foi intimado pela segunda vez a incluir no seu site um alerta sobre o caso.

A decisão foi tomada no plantão judiciário após uma nova solicitação do MPF (Ministério Público Federal) e serviu como reforço à ordem liminar da 5ª Vara Cível da Justiça Federal de São Paulo de 27 de outubro. Na altura, a decisão foi emitida no âmbito da ACP (Ação Civil Pública), proposta pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo, que integra o MPF.

O Ministério da Saúde deve fazer “referência expressa à ‘feijão’ e ‘sementes de feijão’ nos exatos termos na medida deferida, ou seja, ‘se há ou não eficácia comprovada do artefato (sementes de feijão/feijões) no que tange à covid-19”.

Ainda bem né? Eu realmente acredita que feijão poderia curar a Covid. Você não?

Imagina se a gente fica sem o aviso do Ministério da Saúde e cai no conto do pastor?

Gente, por favor, as sementes do pastor movimentaram Ministério da Saúde, MPF e Justiça Federal, tudo isso em altas instâncias, a custas caríssimas para o nosso bolso.

O pastor Valdemiro Santiago e a Igreja Mundial do Poder de Deus foram multados no valor de R$ 300 mil por danos sociais e morais coletivos pela veiculação de anúncios e comercialização dos feijões, sob a alegação de que teriam efeitos terapêuticos. Ok! Palmas.

Ah, em tempo, o pessoal que vende as tais sementes milagrosas deveria ser punido seriamente, afinal, ludibriar o povo e brincar com coisa séria mexendo com a fé e a ignorância das pessoas, é um deboche com a nossa cara.

Agora eu lhe pergunto: quanto custou todo este processo judicial?

O Brasil é uma máquina pesada, cara e ineficiente, onde altos escalões brincam com o nosso dinheiro e quando eu falo que, quanto menos estado melhor, ainda sou rotulado de anarquista.

Vai um feijãozinho aí?